Ganhei de todo mundo na geneiedade.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Rosto.












Que fazes se acordas com um rosto em tua mente, e este rosto não quer sair dali, e não deves dizer àquela pessoa: “teu rosto não me sai da mente, hoje, o dia todo, e isto vem já desde outro dia...”?
Ll

12 comentários:

  1. Isso se chama amor rs....

    bom diaaaaa!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tu me surpreendeste! Cá pensava eu que isso fosse memória travada. Há que bater-se na madeira três vezes, decerto. Bom diaaaaa a ti, sol.

      Excluir
  2. Acho que deve sim dizer *-*

    Tenha uma ótima semana Lucas =)
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bravo a ti. Tudo que é vero deve ser dito. Cá eu me pego concordando contigo. Pergunto-te apenas se um marido muito ciumento e armado seria um pequeno entrave. (É um chiste, não o leves a sério, foi apenas para divertir-te. Concordo contigo). Beijosssss

      Excluir
  3. Bom dia Lucas!
    Ter uma pessoa na sua mente dia todo,é pq essa pessoa tornou-se muito especial na sua vida e não tenha dúvidas que eu diria para a pessoa rsrs.
    Lindo dia para vc
    Beijossss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Percebo-me enredado pela peça literária que criei. Nesta circunstância é que o herói do filme se explica: o escrito é uma peça literária, não é um fato real. O objetivo era ter as opiniões quanto à circunstância, mas não que eu fosse a pessoa duvidosa. Contudo, concordo com o que disseste; se alguém traz esse enlace de pensamentos, deve haver a comunicação. Não tenha dúvidas de que eu diria a essa mulher esse fato. Também um belo dia a ti. Beijosssss

      Excluir
  4. Se te parecer algo bom, talvez não devas bater na madeira três vezes. Se te sentes bem com isso, talvez seja porque alguém, que para ti é especial, tenha o cativado. Ou não. Tu quem sabes. Talvez devas dizer, talvez não. Tu quem sabes também. Mas isto é bonito. Acho muito bonito. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apreciei-te o comentário deveras, senhorita! Considerada minha primeira resposta bem-humorada (bater-se em madeira três vezes, caso fosse amor!) sugeriste que talvez eu não devesse bater, porque talvez a pessoa tivesse chegado a ser especial. Ou não! Talvez eu devesse, pois, dizer, mas talvez não. Queres decidir-te do que eu talvez deva decidir-me? (És também muito bem-humorada) Mas, concordo contigo, o pensamento, em si, mesmo não sendo real, é belo.

      Excluir
  5. Abençoada seja nossa memória por guardar rostos que de uma forma única nos fez mantê-los ali, entre as lembranças.

    P.s: Assim seja para todas as outras coisas rsrs.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É belo o que disseste. São duas vidas amalgamadas, realidade e memória, mistério de cada coração. Teu rosto está guardado. Assim seja. Interessante tua forma particular de deixar o lembrete, à moda post scriptum (ps). Lançarás moda! Beijosssss

      Excluir
  6. Não deixa de ser um sofrer mudo. Não poder revelar a pessoa que tanto insiste em aparecer em nossa mente e em nosso coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A timidez, dado que seja muda, coloca-nos na condição de mudos também. Ou, às vezes, até na condição de falantes, com aquela exata pessoa com quem desejávamos falar tantas coisas, mas dizendo outras coisas que não aquelas que ficam contidas. A pessoa é tão especial! Que fazer? É sofrimento, sim.

      Excluir

A princípio, responderei a seu comentário, pois considero isso uma parte muito agradável da postagem.