Ganhei de todo mundo na geneiedade.

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Milagres.















Há momentos na vida em que até ficar parado no lugar é quase impossível e lutamos com unhas e dentes por conseguirmos ao menos isso; sim, há momentos na vida em que simplesmente ainda estar ali, depois que tudo passa, já é uma grande vitória! Um grande milagre aconteceu!
Lcc

28 comentários:

  1. Na expectativa de grandes acontecimentos e transformações, acho que muitas vezes a gente não percebe esses pequenos milagres, Lucas. Talvez por uma questão de (in)maturidade ou (in)sensibilidade, não sei... Quiçá um dia todos possamos ter essa linda percepção que tuas palavras encerram!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estás coberta de razão, de mais de uma forma. Primeiro, estás correta de que a expectativa acentuada só do que julgamos ‘grande’ e do que é ‘positivo’ nos impede de ver que não termos sucumbido à fúria dos ventos a que outros sucumbem já é algo extraordinário! Segundo, estás correta em que somente a maturidade e a sensibilidade nos fazem perceber que, se ‘ainda’ não conseguimos isto ou aquilo, também ‘ainda’ estamos vivos e de pé! A vida prossegue em um passo de cada vez, mas, certamente, quem foi forte para sustentar-se tem muita força que talvez até desconheça! É preciso esperar o melhor! Se há um mar em que ‘navegar é preciso’, é o mar da esperança, o mar e o milagre nosso de cada dia! Beijossssssssss

      Excluir
  2. Bom dia Lucas.. nós, através de nossos pensamentos podemos fazer milagres o tempo todo.. nós mesmos somos o milagre que ganhou forma e consciência..
    basta termos a percepção de tudo a nossa volta...
    abraços e até sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bela essa 'percepção de tudo a nossa volta' a que te referiste. Os ventos, às vezes, são supremamente fortes! Á nossa volta ou dentro de nós. É preciso o milagre de permanecer, de ficar, de serenar-se. Depois, virão outras oportunidades. Com elas, outros milagres. Grande abraço, amigo!

      Excluir
  3. Passamos por todos os tipos de momentos nessa vida. Tudo é um aprendizado e em tudo a gente pode evoluir um pouquinho mais como pessoas. Em certos casos temos que plantar nossos pés no chão e deixar que a tempestade passe sem nos arrastar junto com ela. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso que estás absolutamente correta. Quantas pessoas eu vi não apenas perderem a oportunidade de evoluir com as tempestades, mas na verdade involuirem, porque tentaram vencer forças mais poderosas que elas, e foram arrastadas e quebradas duramente. Há momentos de avançar, com a brisa suave soprando a favor, mas há momentos de plantar os pés e esperar, refletir, contemplar, aprender, até que os ventos tempestuosos passem. Isso é crescer. Abraçosssssssss

      Excluir
  4. O milagre da vida é que podemos aprender todos os dias. Inclusive quando estamos parados. Todos os momentos são especiais. Porém, temos a mania de perceber certas coisas depois de muito sufoco ou de choro. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, ainda poderíamos dizer que antes as que só aprendem depois de muito sufoco ou de choro, do que as que não aprendem nunca nem com nada. rs Sim, tens razão! Observe uma pessoa parada, meditando! Quando ela se mover, e começar a fazer, fará mais organizado, melhor e mais perfeito que todos os que saíram à sua frente. Há crises na vida em que, se mover, piora! Beijinhossssssss

      Excluir
  5. Precisamos exercitar a paciência, de todas as formas!

    Aproveito para agradecer suas visitas ao meu blog, você pode não imaginar o quanto, mas sempre me ajuda a organizar a minha mente turbulenta rs!!

    Beijos ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensa em alguém mais paciente que um cidadão que nasceu em 29 de fevereiro, e que, por três anos seguidos, vê no dia 28 que seu aniversário será amanhã, e, quando chega o dia seguinte, é primeiro de março, e ele vê que seu aniversário foi ontem! Então, disseste certo! É preciso experimentar paciência de todas as formas!
      Tu não tens qualquer aparência de mente turbulenta. Tu tens toda a aparência de uma moça sereninha, sereninha. Vês, como enganam as aparências? Em todo caso, visitar teu blogue é sempre um momento de rara beleza. Beijossssssssss

      Excluir
  6. Eis outro texto que me fez refletir bastante sobre tanta coisa que vivenciei, e que permaneci de pé. E talvez algumas dessas "tempestades" nos venham como uma espécie de prova para nos fortalecer. Depois o que ocorre só pode ser uma verdadeiro milagre, em especial o milagre da vida. De tantas tempestades que enfrentamos, de muitas mais somos livrados todos os dias. Desejo boa noite a ti. Abraços...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, disseste uma grande verdade. As árvores a que as tempestades não conseguiram derrubar, robustecem-se. Elas acabam por aprofundar raízes, fortalecer-se. Não é um belo milagre?
      Novamente tens razão quando lembras que algumas tempestades não chegam a nós, são desviadas da rota de colisão conosco. É outro milagre notável. Precisamos aprender a distingui-los, a valoriza-los, valorizar cada dia, cada momento de nossa vida. Pois estamos de pé, e podemos prosseguir. Abraçosssssss

      Excluir
  7. Perfeitooooooo!!

    http://cecisouza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. "Pequenos" grandes milagres acontecem todos os dias em nossa vida, são dádivas divinas para que possamos nos manter em pé.
    Tem dias que a coragem de sair da cama e enfrentar as responsabilidades que temos, o trânsito, as energias negativas e a pressão por viver, é um grandioso milagre.
    Que possamos viver "milagrosamente" nossos dias para esgotarmos toda a nossa fonte de ânimo buscando sempre ser feliz.

    Um beijão

    Thatá

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero dar-te uma ideia do que são, para mim, ‘pequenos-grandes milagres’. Vês a imagem? A maioria esmagadora dos que lerem este texto e virem esta imagem vai entender que a árvore está passando pela ventania e permanece ali, e que eu me referi somente a ela, não é verdade? Contudo, é somente ela que resiste? Não há, também, um banco? E o mar? E uma ponte? E os postes nela? Assim é nossa vida! Vemos alguma coisa mais evidente, mais notória, mas há outras coisas, outros milagres, que não vemos ou não damos atenção. Se abrirmos os olhos do coração, veremos um mundo cheio de fenômenos impressionantes à volta, e a vida, como nunca a vimos, dentro de nós!
      Disseste muito bem que a coragem de sair e enfrentar é um grande milagre. Muitos se afundam em bebida ou antidepressivos às oito da manhã, para não sair ou para tentar sair. Que nós possamos, pois, sair para a vida, viver o milagre, esgotar nossa fonte de ânimo, porque, quando a esgotamos, ela se renova! Beijosssssssss

      Excluir
  9. As vezes é tudo uma questão de não fazer mais questão e deixar que as coisas se organizem naturalmente... verdadeiros milagres acontecem para aqueles que acreditam, então vamos acreditar que um dia tudo passa e fica bem!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É também um recurso, esse a que te referiste: Deixar que a natureza siga o curso. Penso que sim, desde que tenhamos nos preparado para que ela siga. Pois, como mencionei na resposta anterior, há ao menos quatro coisas que resistem ao vento na imagem. O mar deixará o curso da natureza seguir. O coqueiro aprofunda raízes para suporta-lo. Os homens constroem bancos, pontes e postes que possam resistir á natureza, quando ela segue seu curso. Então, podem deixa-la agir, porque se prepararam para isso. E é justamente essa preparação que, como muito bem disseste, nos faz acreditar que resistiremos, e que tudo um dia vai passar, e vamos ficar bem. Beijosssssssssss

      Excluir
  10. Se gostas de animais visita animaisforadoprato.blogspot.com :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha cara, eu simpatizei com tua causa. Pareces muito empenhada, em teu blogue, numa causa que tem pontos positivos e é muito interessante. Não tive tempo de ler o blogue todo, li algumas postagens. Então, não sei se abordaste a questão de vários ângulos. Lerei outras postagens tuas.
      Bem, tua proposta para mim foi: ‘se gostas de animais...’ Achei interessante, porque o ser humano é um animal, a princípio racional. Gosto da maioria deles, principalmente do humano. Aliás, meu espaço é dedicado a mensagens que dizem respeito às questões da vida humana.
      Então, deixa-me dizer-te: se queres prosperar melhor em tua causa, considera algumas providências que, penso, ajudar-te-ão muito: 1. Queres atenção para tuas mensagens. Então, precisas dar atenção às mensagens das pessoas; passar por cima delas atrairá para ti menos atenção do que se as considerares também; 2. A questão que combates está estabelecida há milênios; tu vais viver 100 anos; então, ainda que ‘malhes’ em cima do assunto de todas as formas possíveis, infelizmente não poderás sequer arranhar a estrutura estabelecida; por isso, recomendo-te calma, exposição dos princípios da forma mais tranquila possível, porque teu critério deve ser ‘formar consciência’ e ‘montar grupos formadores de consciência’, e não ‘extinguir o problema já’; 3. O problema que tu abordas é extremamente complexo; então, precisas de larga meditação sobre as complexidades dele, para poderes emitir teus pareceres com segurança. A cadeia alimentar das sociedades de um planeta com 9 bilhões de habitantes é um assunto monstruosamente grande; vai-se de quem não come animais, vegetais ou qualquer alimento e morre de inanição (creia, são milhões, no mundo!); passando pelos que derramam água na terra, fazem bolos de lama, secam-nos ao sol e comem para sobreviver; passando por 3 a 4 bilhões de pessoas abaixo da linha da pobreza, até chegar aos remediados e aos abastados, estes últimos representando 1% da população do mundo. Transferir todas essas pessoas para a alimentação vegetariana ou industrializada de custo elevado atingiria que proporções? Na cadeia alimentar de 9 bilhões de pessoas está envolvida toda a política, as finanças, as indústrias, o comércio, a ciência, enfim, todas as superestruturas da terra. Se uma agulha muda de lugar nessa megaestrutura, a onda criada atinge a altura do Everest. E estamos falando só de cadeia alimentar; não falamos de gordura animal e outros derivados na indústria, dos serviços de carga, das cobaias, dos couros e peles, dos animais domados para shows, dos rodeios (a maioria, criminosos), das touradas, das rinchas, etc., etc., etc... 4. Penso que eu sou ‘deseducadinho’ e, talvez por isso, não ganho beijo de algumas pessoas...rs Mas podemos ser amigos! Passe mais vezes, comentemos um pouquinho aqui e lá, não mergulhe de cabeça num só assunto, pois isso vai desgastá-la demasiado, eu penso. 5. Não sei se você vai ler aqui... Mas escrevi! Eu sempre arrisco o melhor que posso. Beijossssssssssss

      Excluir
  11. Verdade Lucas...quanta coisa nos acontece que são verdadeiros milagres, e se a gente venceu vai vencer mais ainda! É lindo o que escrevestes :)

    Estou tão feliz com suas maravilhosas sugestões! De cara amei "Still" (já ouvi 3 vezes parei agora a pouco para ouvir as outras..rsrs) e a tradução dela é linda também, e tem a "There You'll be" penso como vivi até agora sem conhecer essa música..amei, nossa todas Lucas são belíssimas e já estou procurando para baixar! Sempre que tiver sugestões me mande tá!

    Muito obrigada viu....
    Beijãaaaaaao *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poucos atentam para o céu, por isso poucos veem estrelas. O mesmo se dá com as 'pequenas-grandes vitórias' que alcançamos na vida. Somente quem está atento ás vê. Muito belo que tenhas gostado das sugestões. É sempre bom compartilhar algo do coração. As que te indiquei são algumas das quase mil músicas que tenho gravadas. Como todos te mandaram sugestões, tens um bom trabalho pela frente! rs Beijossssssssss

      Excluir
  12. Eu acredito em Milagres!!

    bjokas com carinho =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disseste algo belíssimo. Penso semelhante a ti. Há três coisas na vida de cujas essência emana um poder que perfuma suave e agradavelmente por onde passa: 1. ser um milagre; 2. crer no milagre; 3. inspirar o milagre. Quando isso se torna nossa essência, as pessoas não podem deixar de notar, não podem deixar de querer, não podem deixar de buscar. Bjokas com 'carinha' =) rs

      Excluir
  13. Boa noite, Lucas! Rs.. sabia q vc esta a escrever um livro, só não sabia q era em italiano...rs. Brincadeirinha. Bem, verdade as vezes precisamos firmar nossos passos para não ser arrastados pela ventania. Como é difícil? E quando passa, por vzs nem percebemos o milagre...Eu por exemplo demoro um pouquinho, mas q bela reflexão! bjus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juras que escrevo um livro? rs Não é um livro em italiano. Verás aqui uma postagem dizendo que mal tive a primeira lição de italiano, e somente sei dizer 'amore'. Definiste com sabedoria: 'como é difícil não ser arrastados'. Por vezes, vemos mesmo que não conseguiremos. Contudo, surpreendentemente a ventania passa, e ainda estamos ali. Uma das sensações mais belas de se sentir, isso! Se demoras um pouquinho a perceber o milagre, menos mal, porque ainda o percebes. Pior mesmo seria jamais o perceberes, como há tantos deitados sobre a boa sorte da vida, chorando porque o pirulito caiu no chão. Muitos pelo pouco que perderam porque não sabem ver o muito que têm. Bjussssssssssss

      Excluir
  14. Perfeito, Lucas. Sem palavras!
    Me lembrou um trecho de um livro que eu gosto:

    "Quando é simplesmente insuportável saber que todas as portas estão fechadas, e que nunca se vai chegar perto daquilo que se quer com tanta intensidade. Um desejo tão forte que dá vontade de correr até que os pulmões ardam. Ou ficar deitada, imóvel, esperando que as horas esqueçam que existimos."

    (Passagem Para Ravena - José Ricardo Moreira)

    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudades tuas!
      Que belo texto trouxeste! 'esperando que as horas se esqueçam que existimos...' As horas da ventania. Sim, que tais horas têm estranho faro, é inegável. Elas conseguem intuir os que se abalam com os ventos, e para eles são mais duradouras. Mas para os que, imóveis, deixam-nas passar, elas se vão em breve.
      Sem palavra é a tua presença. Beijossssssssssss

      Excluir

A princípio, responderei a seu comentário, pois considero isso uma parte muito agradável da postagem.