Ganhei de todo mundo na geneiedade.

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Pax.















Se sonhares com a paz, se ela um dia mostrar-te o seu rosto, se ela te chamar para seres seu embaixador ou tiveres dela uma visão bem próxima, perceberás que em suas mãos não carrega arma, mas bálsamo; que em seu olhar não carrega repreensão ou severidade, mas doçura; que sua expressão é de amor e em seus lábios há a serenidade de um sorriso aberto. Então saberás que a paz só se alcança com almas desarmadas, com olhos benignos, com um gesto de amor e um sorriso de compreensão no rosto.
Ll

24 comentários:

  1. Certa vez acordei de uma noite de sono (daqueles que te fazem dormir à noite e "apagar", e só acordar na manhã do dia seguinte, sabe?) ouvindo mentalmente algo mais ou menos assim: "a verdadeira felicidade é a inteira paz de consciência". Não sei o porquê, mas, agora que li seu texto, me veio essa lembrança. Talvez porque felicidade e paz sejam ao mesmo tempo causa e consequência, talvez porque jamais haverá paz se não existir compreensão, amabilidade, doçura, perdão... E quem irá dizer que esses não são alguns dos fatores cuja soma vai sempre resultar em felicidade?? :) Não sei se alcancei a ideia que você pretendeu passar com seu texto, lindo pela simplicidade e sabedoria que ele encerra, mas fiquei feliz por você, através das suas palavras, ter me feito recordar aquelas que me foram "ditas" naquela manhã...

    Boa noite! Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em primeiro lugar, sou grato a ti pela sensação muito prazerosa que me causas, quando dizes que o texto te evoca uma frase ‘soprada’ no meio do sono, e que é absolutamente verdadeira e completa. A bem da verdade, paz é tanto um estado de espírito quanto um caminho de relacionamento. O segundo aspecto é um reflexo natural do primeiro. Paz de espírito é um estado introspectivo de equilíbrio de emoções. É interessante como chegamos a ele e eu amaria falar disso agora, mas não há espaço. Meu texto pende mais para o segundo aspecto. Esse aspecto, o ‘caminho pacífico do relacionamento’ se dá porque a paz tem por reflexos naturais a felicidade e a generosidade. Digamos que a paz é uma árvore. As flores são a felicidade e os frutos são a generosidade. Foi disso que falei. Oferecemos às pessoas flores e frutos da paz; isso cura feridas, isso alegra, isso aproxima. O que ouviste é justamente parte deste processo: sem paz de consciência (os dois aspectos da paz somados) não há como chegar a ser feliz. bem, sabemos o caminho!... rs Beijosssssssssssss

      Excluir
  2. Nos desarmamos de más armas e outrora passamos a portar bálsamos... Jamais pensei nesse contexto de trocas benéficas. Muito bom que tenhas tratado disso de maneira tão bela como o que tratas em todos os teus textos. Nada como, no fim do dia, deitar com a mente leve, melhor ainda quando se aproveitou o dia para se plantar e colher sorrisos, humildade e gratidão. Penso que seja mais fácil enxergar a paz ao erguer a cabeça para o céu do que olhar para o mundo aqui em baixo. Bom seria que o mundo todo lesse esse teu texto tão verdadeiro e pacífico. Abraços a ti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pense numa pessoa acostumada às maldades, aproveitamentos, violências, enganos desse mundo, ver chegar a ela alguém que só lhe quer trazer bálsamo para as feridas! A paz carrega bálsamo na mão. Carrega água para o sedento, carrega conselhos para os desesperados. Dizes uma coisa belíssima: ‘no fim do dia, deitar com a mente leve’. Os testes das nossas vidas são os fins dos dias. Não pode haver fim de dia melhor que ter amado muito e ter sido muito amado. Nada mais leve neste mundo! Tu disseste muito bem. Sim, é mais fácil enxergar a paz nesse precioso momento. Muito grato a ti por teu enorme carinho. Abraços.

      Excluir
  3. a malu tem razão [essa pode ser chamada consciência limpa - um tipo de paz, sim]. aliás, eu queria sentir isso. até fico pensando que tenho tão poucos momentos de paz. mas a paz verdadeira. aquela plenitude. costuma tê-la em doses mínimas. estou fazendo algo errado? é uma coisa a se cogitar. enfim, curti a reflexão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ela tem muita razão! Paz que não passa pela consciência ‘limpa’ não é paz, é nota de três reais. Se queres sentir paz, precisas ir aos princípios que a estabelecem. Precisas ouvi-los e atende-los. Paz em doses mínimas é como pingar na boca de um sedento uma gota a cada cem metros, e ao final da vida ele saber que toda a sua caminhada foi a cinquenta metros de um rio! Por que dose mínima quando se pode mergulhar? O segundo problema de nossas vidas é o que estamos fazendo de errado. O primeiro, antes dele, é o que não estamos fazendo de certo. É belo que tenhas curtido a postagem. Sou grato a ti.

      Excluir
  4. Bom dia Lucas.. a pax com x já pude ler coisas sobre ela..
    tem uma técnica que se chama o globo azul..
    vc tem de visualizar esta palavra em cor ouro dentro do globo azul.. ajuda a proteger..
    procure na net que tem algo a respeito do globo azul..
    o bom é conseguir a conexão e ficar em paz realmente né..
    abraços e até sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigaço, falaste sobre uma ‘pax’ e uma técnica chamada ‘globo azul’ etc. Caro amigo, eu fiquei debruçado sobre esse título alguns minutos, pensando se colocava o xis ou o zê. Coloquei ‘pax’ tão somente porque é a origem latina da palavra: ‘pax, pacis, pacem’ – ‘ausência de guerra’. A técnica de que falas, tu podes reparar, trata de aspectos externos, visualizar, conseguir conexão, etc. Sabes bem que isso, no máximo, seria um paliativo, porque o que nos muda em definitivo está dentro de nós, e não fora. Falo de um caráter reto, profundamente generoso, sereno, risonho, brincalhão, divertido, surpreendentemente inteiro, de que alguém, passando, diga: ‘que pessoa inteira’! Esta pessoa é filha da pax. Um grande abraço a ti

      Excluir
  5. Belíssima postagem, Lucas. Encontrar a paz é encontrar a pureza dos sentimentos. Encontrar a paz é começar agir com atitudes benignas. Encontrar a paz é encontrar o melhor de si. Eis uma palavra que sempre busco encontrá-la e, acima de tudo, senti-la. Não é uma tarefa fácil, mas vale muito a pena. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tu tens razão. Deveras, fácil encontra-la, não é. Nela permanecer, decerto também não. Falas de um ‘encontro’ e isto é muito belo. Havemos de encontra-la em todos os lugares em que reina, e disseste alguns deles. Essa tua alma de poetisa! rs A seguir, tratas de, encontrando-a, segui-la. E nisto, novamente, admiro-te. Porque uma coisa é uma e outra coisa é outra! Encontramo-la em algum lugar, em alguém, em algo, num gesto nosso mesmo, e nos dizemos que queremos senti-la, queremos que ela fique. Deveras, vale a pena! Conheço alguém que perdeu um negócio muito vantajoso, porque preferiu ser honesto. E saiu rindo! In profonda pace! rs Beijinhosssssssssss

      Excluir
  6. Oi Lucas! Para viver plenamente essa sensação maravilhosa que chamamos de paz, é preciso estar bem consigo mesmo e com o mundo ao redor. Acho que no fim das contas para se ter paz só depende da gente mesmo, é nós que temos de nos esforçarmos para alcançá-la, não é tarefa de mais ninguém (isso quando se trata de paz interior). Mas quem realmente a cultiva não prejudica ninguém, pois seria o mesmo que expulsá-la de si. Então se todos a quisessem, o mundo seria um bom lugar pra se viver.
    Abraço!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vero! Vero! Temos comentado sobre isto, aí acima. Compreendo o que disseste. Conquanto cada pessoa efetivamente coopere para a paz geral, é missão nossa procurar gera-la e mantê-la em nós e ao nosso redor, o quanto esteja em nossas forças e meios. O problema do mundo não ter paz é a ligeira confusão: confunde-se ‘paz’ com ‘sossego’, e isso não dá em pacífico, mas em preguiçoso; confunde-se ‘paz’ com ‘imposição do querer’ em isso não dá em pacífico, mas em dominador; confunde-se ‘paz’ com ‘indiferença’, e isso não dá em pacífico, mas em omisso; confunde-se ‘paz’ com ‘não se envolver’ e isso não dá em pacífico, dá em covarde. Se todos buscarem a paz que atua benéfica e generosamente, será um belo lugar de se viver. Abraçossssssss

      Excluir
  7. A paz invadiu o meu coração
    De repente me encheu de paz(...),
    Boa reflexão, Lucas. Buscamos-a constantemente e sem ela as qualidades citada por ti desaparecem. Tenho uma dificuldade em perdoar e com isso acabo ficando sem paz, envelheço e ainda assim vivo aprendendo com essas reflexões, q vzs por outra insistem em apontar-me o caminho. Obrigada por isso...rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rs Engano-me, ou entraste com ‘A Paz’, com a Zizi Possi? Bela canção. É verdade, sem equilíbrio interior é difícil nossas virtudes terem a devida projeção. Não és tu que tens dificuldade em perdoar. A maioria de nós tem. Nunca foi fácil. Há ofensas mais dolorosas que outras, há ofensas supremas, indizíveis, há requintes de maldade, de cafajestismo, de crueldade, de assassínio. Não, minha amiga, não é fácil. Contudo, o não perdoares, o não esqueceres machuca a ti mais que a qualquer outra pessoa. Corta-te o caminho da paz. Ouve uma coisa, mas não o conta a ninguém, é segredo nosso: se não podes perdoar para poder esquecer, vive tua vida intensamente, e acabarás por temporariamente esquecer. E então, mudará a estação dentro de ti, e um dia, quando voltares a te lembrar, poderás perdoar. Entendes? Beijossssssssss

      Excluir
  8. Paz é o que eu quero pra mim, pra você e pra todos nós!
    Gente em paz, gente tranquila, gente feliz!
    Isso sim é outro nível!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quem não quer paz? E quem não a deseja neste mundo às vezes tão desprovido dela? Os termos que usaste, ‘gente tranquila’, descreve pessoas do nosso convívio que vivem a simplicidade e a alegria da vida, seja uma grupo familiar grande, sejam vizinhos, sejam amigos verdadeiros. E, de fato, conviver com gente tranquila é outro nível, é outra vida. A bem da verdade, na maiortia dos casos, a escolha é nossa. Beijossssssssss, pepe

      Excluir
  9. Definição mais bela de paz!
    Uma paz serena para todos nós!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato a ti! Que possamos vive-la intensamente! Boa semana a ti. Beijossssssssss

      Excluir
  10. E por que me senti em paz quando entrei aqui e li teus versos?...
    Tuas palavras me tocam de uma maneira especial...

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso que te sentiste em paz porque houve uma proposta de paz, de senti-la e de promovê-la, e certamente tens consciência de seus efeitos, e aprecias senti-los. Ponto. Contudo, penso que, para além disso, quando há uma reciprocidade de respeito, carinho, afinidade, admiração, então, o que é escrito ganha um poder maior, atinge-nos de forma mais profunda e marcante. Por isso, digo que tocar de uma forma especial é o que tuas palavras têm feito todo o tempo, a mim e a quantos te leiam. Mas sentir o especial dentro da especialidade no tocar é um privilégio da empatia especial. E isto é absolutamente recíproco. Beijosssssssssss

      Excluir
  11. e que assim seja!
    paz no mundo e em nós.
    boa semana.
    beijo

    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vero. Em nós e onde chegarmos! No mundo e onde o mundo nos receber! Bela semana a ti! Beijosssssssss

      Excluir
  12. Que a paz reine em nossos corações.
    Obrigada pelo carinho de sempre no meu cantinho =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Usaste um verbo importantíssimo: 'reinar'. Onde a paz não reine, não há, na verdade, paz. A paz nunca nos será igual, muito menos inferior. Tampouco indiferente. Ou ela reina ou não se faz presente. Onde a paz é apenas uma opção, não há opção de paz. Teu cantinho é muito belo. =)

      Excluir

A princípio, responderei a seu comentário, pois considero isso uma parte muito agradável da postagem.