Ganhei de todo mundo na geneiedade.

terça-feira, 23 de junho de 2015

Cegueira.














Cuidado! O 'ter' costuma cegar a tal ponto que se possa até mesmo perder o 'ser' de vista!
Lcc

16 comentários:

  1. Grande verdade essa! Todo cuidado é pouco pra não entrar nessa fria!!! abraços,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, amiga. O termo exato é 'fria', como muito bem descreveste. Não apenas porque 'fria' signifique péssima situação, como também porque o 'ter' tende a tornar a pessoa fria, insensível, eterna insatisfeita até com o que possui. Todo cuidado é pouco. Abraçosssssss

      Excluir
  2. Sim, com certeza! Alguns até 'são', até 'possuírem'. O 'ter' material assim é vão. Então que tenhamos o que nos couber ter, e que jamais percamos nosso ser, porque se alguém perde algo material pode voltar a ter com mais facilidade do que recuperar o ser 'perdido'. Muitos precisam seguir esse teu conselho. Feliz inverno. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É vero. Pouquíssima gente não é transformada pelo 'ter'! Algumas das pessoas que melhor conhecemos ficam irreconhecíveis. A ambição é uma 'virtude rebelde'! Não é possível viver sem ambição. Mas como é difícil controlar essa coisinha! Por isso digo que quem quer ter a virtude da ambição precisa querer ter mais a virtude da moderação. Já o 'ser' é uma 'virtude nobre'. Aprender a ser é simplesmente o melhor da vida. Beijosssssssss

      Excluir
  3. "(...) Jogue suas mãos para o céu
    Agradeça se acaso tiver
    Alguém que você gostaria que
    Estivesse sempre com você
    Na rua, na chuva, na fazenda
    Ou numa casinha de sapê (...)"

    Não sei o porquê, mas logo que li tua reflexão, me veio à memória esse trecho de música. Talvez porque pra mim, e aposto que pra ti e os teus amigos que visitam o Overture também, nada é mais importante que os laços de afeto que o ser humano é capaz de fazer e manter ao longo da própria existência. Penso assim.

    Beijoos, Lucas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É vero! É vero! Essa música (antiga, hein?!) tem tudo a ver! E reparamos que ele não anula o ter. Se puder ser na fazenda, ótimo. Se não puder, é melhor a casinha de sapê com quem amamos.
      É nesse sentido que vai teu excelente comentário, com o qual eu concordo plenamente. Diga, quanto do que tem tu darias por alguém especial que se foi?! Então, pela lógica da comparação, a(s) pessoa(s) especiais que estão contigo valem mais do que tudo! A presença é essencial! Beijossssssss

      Excluir
  4. Tanta gente cega por ai né?

    bjokas =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs Eu encontro casos para colírio, casos para óculos, casos para operação, casos para transplante e casos perdidos. Curiosamente, os casos de cegueira perdida são os que com mais ênfase me dizem que enxergam muito bem! rsrs
      Só nos resta fazer um bom exame oftalmológico periodicamente!!! rsrs
      Está muito bela a foto do perfil, embora eu e metade do mundo sejamos suspeitos quanto à outra!!!
      Beijossssssss

      Excluir
  5. Meditemos nestas frases do Padre Antonio Vieira:
    Se nos vendemos tao baratos, porque nos avaliamos tao caros?
    Os homens nascem todos iguais. A fortuna é que faz os altos, os baixos e os baixíssimos.
    Muito haveria para dizer sobre o ter e o ser, mas por agora chega. Abraço boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sábio padre-poeta! Os homens nascem e morrem todos de igual forma quanto ao aspecto essencial da vida: um corpo frágil, uma alma por alcançar a Deus, um coração por desenvolver e um caminho na terra. Se a fortuna os divide (e divide mesmo!), é no máximo pelo curto espaço de uma vida breve.
      Penso, sr. Antonio, que a fortuna divide altos e baixos na terra. Mas os baixíssimos, esses ou a miséria lhes impôs tal condição, ou a fortuna lhes exigiu tal preço! Abraçosssssss

      Excluir
  6. Nao se mede um homem pelas suas roupas, ou pelos bens que possui, o verdadeiro valor do homem é o seu caracter, suas ideias e a nobreza dos seus ideais.
    (Ch. Chaplin.) Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito!
      Assisti na minha adolescência um filme antigo, do qual infelizmente não me lembro o nome, em que uma família de ricos e seu mordomo fazem uma viagem de navio. Ocorre o naufrágio e todos vão dar numa ilha. Ocorre que o mordomo não apenas é centrado, organizado e inteligente, mas também conhecedor da natureza, de sobrevivência e da própria vida. Então, aos poucos, os outros precisam lhe fazer concessões e favores para poderem ter alimento, água, abrigo, etc. A um tempo, são todos seus empregados. Assim é a vida. No sistema atual, eu poderei ser um escravo seu. Num outro sistema, a situação pode se inverter. O que só mostra que os fatores da vida podem mudar, mas o ser humano vale pelo que é imutável, pelo caráter, ideias e nobreza, como bem diz o pensamento do excelente Chaplin. Concordo cem por cento! Um grande abraço!

      Excluir
  7. O "ter" deveria ser uma consequência do merecimento por tudo que é feito/conquistado honestamente pelo "ser". O "ser" é o norte, a essência, mas vivemos em uma sociedade que distorce valores importantes. O "ser", hoje, é pautada pelo "ter". Ou seja, boa parte dos conceitos desta sociedade do consumo está deveras cega. Eis uma realidade muito triste.
    Belíssima crítica, amigo. Beijos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deveras, tens razão! As melhores conquistas da vida deveria ser evolução natural do ser, consequência natural do buscar com o coração. É vero, que a sociedade distorce quase todos os valores que conquistamos da História da Civilização. Estamos sendo conduzidos à condição de animais irracionais, de bestas feras sem pudor, sem ética, sem norte, sem moralidade, sem escrúpulo, sem senso humanitário, sem noção do certo... Amor é hoje justificativa de obscenidade; menor idade é hoje justificativa de impunidade; riqueza é hoje justificativa de corrupção, desvio, roubo. A realidade, de fato, amiga, é triste. Mas nós podemos nos unir e dar basta a um monte dessas coisas. Somos maioria no país e no mundo. Somos apenas desunidos ou desinteressados. O 'ser' ainda pode conquistar seu espaço. Prefiro crer que é possível, senão, minha caminhada no mundo não faz sentido. Beijossssssssss

      Excluir
  8. Olá, Visitei e adorei o seu blog. Gostei muito dos seus textos e li vários trechos da sua exposição e conteúdo. . Fiquei bem animada e daqui pra frente, estarei sempre por perto vendo as novidades.
    Venha conhecer o meu Blog também. Tenho certeza que vai gostar http://www.oslivrosdaminhabiblioteca.blogspot.com.br/
    Um grande abraço. NILDA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostaste. Espero que comentes mais vezes. Certamente, darei uma passada em teu blogue, e tenho certeza também de que será muito prazeroso! Abraçossssssss

      Excluir

A princípio, responderei a seu comentário, pois considero isso uma parte muito agradável da postagem.