Ganhei de todo mundo na geneiedade.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Noiva sem juízo - parte final.














Maria Luiza estava estonteante demais. Uma mulher arquejante com um vestido daqueles virava a cabeça do cidadão. Como é que alguém permite o casamento com um vestido daquele? O cara pensou caraca que é que eu faço com uma mulher desse tamanho na minha frente? Veio o costumer cheio de frufru e disse que a noiva não estava pronta, e que o motorista tinha chegado cedo. "Ele sempre chega mais cedo que todo mundo", ela disse sem querer. Os seios arquejantes. O cara pensou que o melhor era não dizer nada e só perguntar se ela queria ir para um resort em Aracajú. Mas e o noivo, aquele fela da mãe? E os convidados? Ela pensou se esse cara disser que me leva para a praia de Guarujá eu topo agora, esse vestido não me segura de agarrar ele, mas ele quer me levar para o casamento só de ruim que ele é eu não vou dar o braço a torcer, não vou pedir, mas para que raio eu fui dizer que casava com aquele songa?
Impasse!
O costumer, cheio de frufru, vamos meu bem. O cara ali, vestido de motorista, não tirava os olhos dela, nem do decote arquejante dela...
Ela tomou coragem, chegou pertinho do cara e sussurrou algo no ouvido dele! Às favas com essa droga de orgulho! Ele respondeu uma coisa no ouvido dela, ela riu demais, falou, não, não não, não faz isso comigo, rindo... Ele disse outra coisa no ouvido dela e ela se arrepiou dos pés à cabeça!
Veio o costumer com cara de frufru, ia falar, o cara disse para ele: vai se catar, framboesa!
Pegou a menina pela mão, saíram correndo!
Tinham muito que rodar!
Ah sim, não vou deixar você na curiosidade. Ela disse no ouvido dele para de olhar meus seios! ah, vai se eu não casar com você não caso com mais ninguém, me leva para qualquer lugar, quanto tempo você acha que eu aguento dentro desse vestido sem te agarrar? Ele disse vai ter que aguentar até Aracajú, que a gente está indo para um resort lá, ela riu muito e disse não não não, não faz isso comigo, então ele disse mas posso dar uma parada na primeira praia que aparecer, pode ser Guarujá?
Ela se arrepiou dos pés à cabeça, literalmente.

8 comentários:

  1. Que noiva, né? Agora está escrevendo contos?
    Estou voltando aos poucos com a rotina do blog. Estava com saudade de ler os teus textos. Beijinhos e ótimo feriado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela ficou indecisa entre o orgulho e um cara sensacional aí já viu. Eu sempre escrevi contos sensacionais falando das inocentes aventuras que vivi. Maria Luiza é tudo. Infelizmente, só pudemos ficar juntos direto mais uns quatro ou cinco meses depois do resort. É legal você voltar, eu acho legal o que você escreve mesmo que algumas vezes eu não entenda bem porque eu sou meio fraquinho de poesia. Beijo

      Excluir
  2. Falei... Reviravoltas! Rsrs
    Teu conto tem um 'quê' de irreverência, mas ainda assim inesperado. Agora, queria era ver a cara do coitado do amigo da onça esperando no altar, deu até uma dózinha dele.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhhh, garota, Guarujá é demais agora entrar num hotel com uma gatíssima loira vestida de noiva e o cara de motorista é tudo pode apostar não tem para onde, ou é baile de fantasia ou o noivo rodou ou ele é doido. A história tem um o que de irreverente é? Mas não é conto não garota agora você que é irreverente olha o que você escreveu queria ver a cara do coitado do amigo da onça, bem que você queria ver a cara de azar miseravi dele né sua malvada, mas você disse a cara do coitado do amigo da onça, ou o cara é coitado ou é amigo da onça né? Eu também fiquei com dó dele porque o casamento era na Candelária e o padre comeu o bolso dele com azeitonas kkkkkkkkkkkkkk Eu estou rindo assim mas é de dor e lamento. Poxa agora me deu saudade da Malu vou ligar para ela, ver se ela pode dar um pulo em São Paulo. Valeu beijo

      Excluir
  3. Gostei de ler este texto. De uma criatividade ímpar!...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa que legal você ter gostado, eu sou muito criativo embora seja muito modesto para reconhecer isso, mas o legal é que, quando uma coisa acontece, a gente contar é mais fácil que tirar do nada. Quando você falou criatividade ímpar eu lembrei que um colega uma vez disse para mim no ensino fundamental 2 para ou ímpar eu falei para quê doido? Ele disse se eu ganhar eu vou conversar com aquela garota primeiro e você não vai se meter eu falei aquela morena linda ele disse é. Aí eu falei, se for por isso eu já pedi ímpar há uma semana, eu já ganhei de você e a mãe dela faz um bolo de nozes delicioso. O cara me deu um soco nos olhos! Abraço

      Excluir
  4. Essa moça enganou a si mesma e a você. Ela sabia que você faria alguma coisa para ela não casar, Nil. Tão bobinhos às vezes... hahahaha Boa tarde

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela se enganou e me enganou demais gata eu quando vi aquele avião falei me engana que eu gosto, agora você quebrou minhas pernas que eu não sei se eu faria qualquer coisa para ela não casar eu acho que eu faria mas eu acho que eu não fiz, ou sei lá, eu acho mais que eu ia desbaratinar ela levar ela no casamento mas aí, quando eu vi o monumento, eu fiz que ia e acabei não fondo. Ou, como diriam os cientistas, sei lá. Beijo, gata

      Excluir

A princípio, responderei a seu comentário, pois considero isso uma parte muito agradável da postagem.