Ganhei de todo mundo na geneiedade.

segunda-feira, 27 de março de 2017

Redenção.



Só teve uma vez na vida que o cara engasgou. Ele era o cara mais sortudo do mundo, de todos os mundos, mas teve uma vez que ele falou caraca! Tem uma hora que você tem que fazer alguma coisa tem que dizer alguma coisa, tem que inventar qualquer coisa ou sei lá mas a mente só repete caraca! Aí o cara falou é o seguinte essa eu não tenho chance, ele estava num desfile de moda aí entrou aquela garota ela era a estrela número um do Marc Jacobs, galera, aí a casa cai, o estilista abriu uma avant só com ela. Imaginaram a beleza da garota? Aí, ela vai ver uma amiga que está iniciando a carreira e o cara ficou ali, estatelado, olhando para ela feito um ovo frito estralado na frigideira. O colega dele falou você viu, ele disse cala a boca. Ou sei lá. Ele era o cara para puxar o ensaio, ela estava olhando de baixo e ele foi. De repente, ele tropeçou torceu o tornozelo, mico, uma raiva absurda. De repente, ela estava do lado, aqueles olhos, aquele rosto, caraca, caraca, caraca! Ela disse tudo bem? Ele disse é... Ela sorriu, disse manda ver menino lindo. A cabeça dele ia rebentar de caracas, ele não aguentou mais, falou para ela pelo amor que você tem aos pobres e os desesperados, se não dá para ter seu coração, me dá um autógrafo seu, me dá um lenço seu, uma foto sua, um beijo no rosto que eu não estou conseguindo respirar com sua presença! Pronto, já tinha falado, não dava mais para engolir aquele avanço. Ela ficou vermelha, vermelha, vermelha, caraca, caraca! Ela disse nunca fiquei tão vermelha na vida, meu rosto está queimando. Ele disse você mata os outros e fica vermelha? Seus olhos são do que menina? Ela disse você não me convida para jantar, menino está todo mundo querendo saber o que estamos falando aqui. Ele sorriu um sorriso de orelha a orelha, e disse para ela: caraca! Levantou e continuou a desfilar, como nunca! Ela rindo sozinha, falou... caraca...


terça-feira, 21 de março de 2017

Aí quebrou as pernas












Poxa, eu estava no MacDonalds e vi que um cara passou do lado da mesa de uma menina quando ela estava distraída lendo um livro deixou um guardanapo e saiu, deu alguns minutos ela parou de ler, viu o guardanapo pegou e ficou lendo, sorriu um sorriso sensacional e ficou procurando em volta quem tinha sido e aí eu fiquei tão curioso que eu fui até ela. O cara tinha ido embora mesmo...
Eu disse para ela me desculpar pelo guardanapo ela disse não, foi a coisa mais linda que eu já li eu disse que é isso, foi simples... ela disse ah foi mesmo você que legal... Nós ficamos ali conversando, ela perguntou por que você mudou de ideia? Eu pensei virges! Que sinuca. Falei, as vezes a gente até quer uma coisa mas faz outra ela disse foi uma coisa linda, eu disse posso ler ela disse é seu! Depois disse não, agora é meu, riu e disse mas te deixo ler.
Peguei estava escrito:

Por que é que os caminhos se cruzam, se não for
para decidirmos o que será dali por diante?
a luz dos teus olhos entrou pelos meus olhos
e eu pude perceber, no mesmo instante
que nossos caminhos se cruzaram pelo olhar!
Tu não me percebeste, mas eu
Não posso mais deixar de ter te percebido!
Não posso mais voltar!
Se puderes decidir se queres novamente cruzar
teus olhos e teus caminhos com os meus,
volta aqui outras vezes, e talvez possamos
decidir se será um longo olá ou um breve adeus...
Tu me perguntarás: "que dia será esse"?!, mas eu quero
dizer-te apenas que, qualquer dia que seja
eu te espero, eu te espero!

Pensei papagaio que cara miseravi de bom, e disse para a garota algo me disse que o dia é hoje! Ela com lágrimas nos olhos eu disse eu vou no banheiro e já volto... Quando voltei, nada mais da menina. Falei ué! Uma menina da mesa do lado falou não leva a mal eu disse para ela que tinha sido outro rapaz e que ele desceu a escada. Cara, essa não deu para você, você sabe porque ela chorou? porque o título do livro dela era daria tudo por um encontro, da Helena Curstein, por isso o cara escreveu, porque ele concluiu que o livro era a vida dela. Não estraga isso tá. Eu falei, sem comentários e saí. Não sei no que deu depois.


quinta-feira, 16 de março de 2017

Negociações toda fracassada.


















Ela era neta de uma velhinha que deu uma ré doida no carro e atropelou o cara com moto e tudo. Quase matou, ficou todo ralado. O cara ficou muito passado com a velhinha, que toda na tremedeira falou moço eu vou chamar minha netinha para atender o senhor ela é enfermeira, o cara queria mandar aquela velhinha plantar batatas, a velhinha pôs a netinha no telefone para falar com ele, a moça disse o senhor tenha calma que a gente resolve, ele disse olha as negociações estão toda fracassadas, porque eu estou muito chateado a moto é o que eu mais gosto e ficou toda amassada eu tenho que ir para meu compromisso, a moça disse o senhor espera por favor que eu chego em dez minutos. O cara ia embora, pensou nem vou cobrar essa velhinha coroca, mas resolveu esperar. Aí chegou a moça... Caraca! Olhos azuis, com aquele corpinho de academia, blusinha preta apertadinha, cabelos longos, cacheados, ele não podia com cabelos cacheados tipo castanhos, a moça disse, o senhor desculpa se eu demorei ele disse não me chama de senhor nós temos quase a mesma idade, eu atropelei a coitada da sua vozinha essa distinta senhorinha, a moça surpresa disse não ela falou que ela não viu e atropelou... ele disse não é que eu abaixei para pegar uma caneta e ela não viu, faço questão de pagar o estrago, ela disse não, o carro está tudo bem, ele disse faz isso então, estou dizendo por causa de sua bondade de vir aqui, você me dá seu telefone e endereço, a gente conversa para acertar o que fazer. Ela sorriu, disse você é a pessoa mais gentil e educada que eu conheço, ele disse imagina, virou para a velhinha e disse, a senhora quer um suco de maracujá, um docinho de mamão, uma tapioca com doce de leite?... A velhinha disse, muito obrigado meu filho, e falou para a netinha, ahhhh mia fia, era um moço desse que eu queria tanto na sua vida, quem sabe não foi um encontro preparado pelo destino? A moça ficou vermelhíssima, o cara disse nenhum destino do mundo podia fazer um cara tão insignificante encontrar com a moça mais linda do planeta... A moça disse com a voz trêmula, pode anotar meu telefone?... para a gente falar da moto... Meu nome é Nardiane, moro com a vovó, ela me chama de Nardie...

sábado, 11 de março de 2017

Pera lá!













O cara entrou na igreja meio cabisbaixo, que tinha hora marcada com o padre, e logo que chegou o padre já chamou ele para entrar no confessionário. Ele falou padre eu pequei o padre disse conte meu filho ele disse eu pequei contra a castidade o padre disse óóó, mas com quem meu filho, ele disse ah padre, o padre disse você não pecou sozinho, precisa abrir seu coração. Tipo aí ele se arrependeu de estar ali mas estava aí disse a filha do Zé Gostinho, o padre disse óóó, ele é bem bravo, meu filho, mas a filha dele tão bem casada, nem parece, o cara disse não é a casada não, padre, o padre disse óóó, mas você fornicou com a segunda, a Marleide? Filho que pecado pesado! Vai ter que casar com ela, ela é bem feinha, mas paciência tem que reparar, o cara disse, ôôô padre, não foi ela não, foi a outra, o padre disse Zé Gostinho só tem três filhas, a outra tem quinze anos, o cara disse, pois é, a Ronnei, o padre disse óóóóó... Meu filho, mas, a Ronnei é a moça mais linda da cidade, como ela foi cair em tentação justo com você, o cara disse forçou, eim padre! é que eu usei o Chingue Ling, o padre disse óóó, mas como foi esse pecado, o cara disse tipo assim, aquele, aquele lá depois daquele e depois daquele outro, todos eles... você está aí, padre? O padre disse rapaiz, você não tem juízo? O cara disse aqui não é o lugar para só quando a gente perde o juízo??? o padre disse é... mas o Zé Gostinho vai lhe matar, o cara disse pera lá!!! e quem é o desinfeliz miseravi que vai contar para ele? se o senhor me diz, eu mato esse aí primeiro, antes que ele me entregue, o padre disse, daqui não vai sair uma palavra, o cara disse muito obrigado pela oportunidade, foi um escorregão e tanto, sabe? mas, dá a sentença, padre... O padre disse, bem...
Mas, antes que o padre falasse, ele disse, padre, tipo assim, não é melhor o senhor dar a sentença amanhã? tipo, é que Ronnei não entendeu direito umas partes e pediu que eu lhe mostrasse hoje a noite com mais detalhes...

sábado, 4 de março de 2017

Bullying ou sei lá.


















O cara nunca tinha feito bullying com ninguém, era um cara tipo da paz, de boa com todos, mas ele era exigente para namorar, porque namorar a gente só namora com quem quer .
Aí, tinha uma menina loirinha com os cabelo tudo ouriçado, magricelinha até umas hora, que vivia querendo dar um pedaço de lanche, de doce, de tudo para ele. Vivia querendo conversar com o cara todo o tempo. Os colega zoavam direto, diziam a Camila está na sua aba, cara, dá umas bejocas nessa loirinha magrinha aí rapaiz.
Não dava não, sem bullying, sem preconceito, sem esnobação, sem nada. Mas já não chega tudo desandado para o gosto do cara, ela ainda usava uns oclões maior que o rosto dela, parecia sei lá... Menina de óclos era o fim! Não rolou, sem jeito.
Mas um dia, o cara com dezesseis anos,  numa prova para o vestibular e aí num corredor ele deu de cara com um avião daqueles que passa e despenteia todos os seus pensamentos e deixa um vácuo para trás. De óculos. Loira. Escultural. Decotadézima. Numa palavra: Malvada! Notra palavra: Pervelsa!
Ele falou papagaio, cabou minha prova aqui não tem como eu acertar dois mais dois nesse troço, estou desestabilizado, preciso de uma aspirina, essa loira me destruiu.
Olha como é a vida, nesse mesmo momento ela olhou para ele e de repente pareceu que tinha visto um tação de banana split, abriu um sorriso de o cara ter uma convulsão e falou com a voz mais linda e mais meiga do mundo: Oi! Não, ela não falou oi ela falou ooooooi! Ele pensou papagaio, a Camila! Virges! Ela colocou airbag!
Tem cara que nasceu virado para a lua dez vezes. O cara lembrou justamente nesse momento que tinha sido muito injusto com ela na infância, e acabou se prometendo que ia fazer de tudo para recuperar aquele mal entendido. Ela abraçou ele macio (imagina!), e disse no ouvido dele como eu te procurei garoto...
Ele pensou achou, loirinha, achou, achou...